Utilização de neuroimagem e eletroneurofisiologia por profissionais da área de saúde no atendimento de crianças com distúrbios da linguagem na cidade de Salvador-Bahia

Autores

  • Renata de Assis Fonseca Santos Brandão UFBA
  • Ana Carla Filgueira de Souza e Souza
  • Carlos Maurício Cardeal Mendes
  • Eduardo Pondé de Sena

DOI:

https://doi.org/10.9771/cmbio.v14i3.14991

Palavras-chave:

Neuroimagem. Eletrofisiologia. Linguagem infantil. Transtornos da linguagem.

Resumo

Introdução: exames de neuroimagem e eletroneurofisiológicos possibilitam maior compreensão dos transtornos da linguagem. O objetivo deste estudo foi detectar como e quais desses exames são utilizados na avaliação clínica de crianças com alterações de linguagem por parte de médicos da cidade de Salvador (BA). Metodologia: os dados foram coletados por meio de questionário, com perguntas objetivas acerca dos exames. Resultados: a partir de bases de dados cedidas pelo Conselho Regional de Medicina da Bahia e pela Sociedade Baiana de Pediatria, contabilizaram-se 615 profissionais. Dentre eles, 345 estavam lotados em hospitais que dificultaram a realização da pesquisa. Ao final da coleta, foram contabilizados 31 questionários, preenchidos por pediatras (84%), psiquiatras (3%), neurologista (7%) e neuropediatras (6%). Das técnicas apresentadas, 91% conhecem a tomografia computadorizada, 80% a ressonância magnética e 80% a eletroencefalografia. As técnicas de ressonância magnética funcional, potencial auditivo evocado, estimulação magnética transcraniana, tomografia por emissão de pósitrons e tomografia por emissão de fóton único são pouco conhecidas. Considerando os exames utilizados em crianças com distúrbios de linguagem, a tomografia computadorizada (7%), a ressonância magnética (8%), a eletroencefalografia (9%) e a estimulação magnética transcraniana (1%) foram os únicos citados, entretanto, 30% dos médicos relatam não prescrever os exames de neuroimagem e eletrofisiológicos. Conclusão: os resultados demonstram que esses exames são pouco utilizados. Dentre os utilizados e assinalados como disponíveis estão a tomografia computadorizada, o eletroencefalograma e a ressonância magnética.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata de Assis Fonseca Santos Brandão, UFBA

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal da Bahia.

Ana Carla Filgueira de Souza e Souza

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal da Bahia

Carlos Maurício Cardeal Mendes

Professor do Programa de Pós-Graduação em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal da Bahia

Eduardo Pondé de Sena

Professor do Programa de Pós-Graduação em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas, Instituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal da Bahia.

Downloads

Publicado

2015-02-18

Como Citar

Brandão, R. de A. F. S., Souza, A. C. F. de S. e, Mendes, C. M. C., & Sena, E. P. de. (2015). Utilização de neuroimagem e eletroneurofisiologia por profissionais da área de saúde no atendimento de crianças com distúrbios da linguagem na cidade de Salvador-Bahia. Revista De Ciências Médicas E Biológicas, 14(3), 301–309. https://doi.org/10.9771/cmbio.v14i3.14991

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>