Ciência aberta:

perspectivas para organização da informação científica em tempos de pandemia

Autores

Palavras-chave:

Ciência aberta, Publicação científica, Informação científica

Resumo

O presente estudo traz uma análise sobre a Ciência Aberta e sua importância para o compartilhamento de informação e dados na área de saúde, essencial em meio a pandemia, para promover acesso livre e remoto ao conhecimento científico. Assim, o objetivo da abordagem é analisar a importância que a Ciência Aberta proporciona a organização e ao acesso das publicações científicas em meio pandemia e suas vantagens. Os resultados obtidos através da investigação mostram as ações do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia, como compartilhamento, acesso e desenvolvimento do conhecimento científico, principalmente em relação redes de informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Robson Beatriz de Souza, Instituto Federal de Alagoas - IFAL / Universidade Federal de Sergipe - UFS

Bibliotecário do Instituto Federal de Alagoas (IFAL). Mestrando em Gestão da Informação e do Conhecimento (PPGCI/UFS). Graduado em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL). 

Lorena de Oliveira Souza Campêllo, Instituto Federal de Sergipe - IFS / Universidade Federal de Sergipe - UFS

Docente do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI/UFS) e do Instituto Federal de Sergipe (IFS). Doutora em História Social, pela Universidade de São Paulo (USP). Mestra em Desenvolvimento e Meio Ambiente (Rede PRODEMA/UFS).

Referências

ALBAGLI, Sarita; CLINIO, Anne; RAYCHTOCK, Sabryna. Ciência aberta: correntes interpretativas e tipos de ação. Liinc, Rio de Janeiro, RJ, v.10, n.2, p. 434-450, nov. 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/pbcib/article/view/23180. Acesso em 05 de jun. 2020.

ALBAGLI, Sarita; MACIEL, Maria Lucia; ABDO, Alexandre Hannud (org.) Ciência aberta, questões abertas. Brasília: IBICT; Rio de Janeiro: UNIRIO, 2015. 312 p.

CHAN, Leslie; OKUNE, Angela; SAMBULI, Nanjira. O que é ciência aberta e colaborativa, e que papéis ela poderia desempenhar no desenvolvimento? In:ALBAGLI, Sarita. (org.). Ciência aberta, questões abertas. Brasília: IBICT; Rio de Janeiro: UNIRIO, 2015. p. 91-120.

CÓRDULA, Flavio Ribeiro; ARAÚJO, Wagner Junqueira de. O compartilhamento de dados científicos na era do E-science. In.DIAS, Guilherme Ataíde. (org). Dados científicos: perspectivas e desafios. João Pessoa: Editora UFPB, 2019. p. 53-66

CORRÊIA, Pedro Luiz Pizzigatti. Modelo organizacional para gestão integrada de dados da biodiversidade brasileira. In. DIAS, Guilherme Ataíde. (org). Dados científicos: perspectivas e desafios. João Pessoa: Editora UFPB, 2019. p. 153-176.

KURAMOTO, Hélio. A informação científica e o acesso livre: que direção o Brasil esta adotando? Bibl. Univ.Belo Horizonte, MG. V. 2, n. especial, p. 6-28, fev. 2015. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistarbu/article/view/3072. Acesso em 10 jun. 2020.

LEITE, Fernando César Lima. Modelo genérico de gestão da informação científica para instituições de pesquisa na perspectiva da comunicação científica e do acesso aberto. 2011. 262f. Tese (Doutorado) –Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação, Universidade de Brasília (UNB),Brasília, 2011. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/9753. Acesso em: 15 abr. 2020.

MACHADO, Jorge. Dados abertos e ciência aberta. In:ALBAGLI, Sarita. (org.). Ciência aberta, questões abertas. Brasília: IBICT; Rio de Janeiro: UNIRIO, 2015. p. 201-227.

ROCHA, Rafael Port da. Acesso aberto a dados de pesquisa no Brasil: soluções tecnológicas: relatório 2018. Porto Alegre, RS: UFRGS, 2018.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2017. 373 p.

PACKER, A.L. and SANTOS, S. Ciência aberta e o novo modus operandi de comunicar pesquisa –Parte I. SciELO em Perspectiva, [S. l], 01 ago. 2019. Disponível em: https://blog.scielo.org/blog/2019/08/01/ciencia-aberta-e-o-novo-modus-operandi-de-comunicar-pesquisa-parte-i/. Acesso em: 03 ago. 2020.

POLLO, Luiza. A ciência pós-pandemia: futuro pode estar nos dados e na colaboração cidadã. TAB, São Paulo, 11 jun. 2020. Disponível em: https://tab.uol.com.br/noticias/redacao/2020/06/11/o-futuro-da-ciencia-pode-estar-nos-dados-e-na-colaboracao-cidada.htm. Acesso em: 03 ago. 2020.

SANTOS, Paula Xavier (org). Livro verde –Ciência aberta e dados abertos: mapeamento e análise de políticas, infraestruturas e estratégias em perspectivas nacional e internacional. Rio de Janeiro, RJ: Fiocruz, 2017. 140 p.

SAYÃO, Luís Fernando; SALES, Luana Farias. Curadoria digital: um novo patamar para preservação de dados digitais de pesquisa. Inf. & Soc.: Est., João Pessoa, v. 22, n.3, p.179-191, set. 2012. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/ies/article/view/12224. Acesso em 10 agosto de 2020.

SAYÃO, Luís Fernando; SALES, Luana Farias. DADOS DE PESQUISA: contribuição para o estabelecimento de um modelo de curadoria digital no país. Pesquisa brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia., João Pessoa, v. 8, n.2, set. 2013. Disponível em: https://brapci.inf.br/_repositorio/2016/12/pdf_1154851248_0000014157.pdf. Acesso em 10 agosto de 2020.

SAYÃO, Luís Fernando; SALES, Luana Farias. A ciência invisível: os dados de cauda longa da pesquisa científica. In. DIAS, Guilherme Ataíde. (org). Dados científicos: perspectivas e desafios. João Pessoa: Editora UFPB, 2019. p. 33-52.

Downloads

Publicado

2020-09-11

Como Citar

SOUZA, R. B. de; CAMPÊLLO, L. de O. S. Ciência aberta:: perspectivas para organização da informação científica em tempos de pandemia. Revista Fontes Documentais, [S. l.], v. 3, n. Ed. Especial, p. 465–478, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/RFD/article/view/57757. Acesso em: 18 abr. 2024.

Edição

Seção

COMUNICAÇÕES: Comunicação, informação em rede e humanização: novas perspectivas