Apresentação do Gervet e sua contribuição aos médicos veterinários

Autores

Palavras-chave:

Saúde Pública, Medicina veterinária, Resíduos sólidos, Gerenciamento de Serviços de Saúde, Informação e Saúde

Resumo

O presente estudo tem como objetivo, explanar a importância do programa GERVET como ferramenta facilitadora do planejamento e criação do PGRSS nas unidades de saúde animal auxiliando aos médicos veterinários durante sua elaboração, planejamento e execução e, desta forma, contribuindo para redução dos impactos negativos ao meio ambiente e saúde pública ocasionados pela má gestão de resíduos de serviços de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Simone Silva Ribeiro, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Médica Veterinária pela Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Tonya Azevedo Duarte, Universidade Federal da Bahia - UFBA

Doutora em Ciências pelo instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ). Mestre em Patologia Experimental pela Universidade Federal da Bahia(UFBA). Professora da UFBA.

Referências

ABINPET. Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação. São Paulo, 05mar.2012. Disponível em: http://guiapetecia.com.br/noticia_1676abinpet_divulga_dados_consolidados_do_mercado_pet_referentes_a_2012.htm. Acesso em: 18 ago. 2020.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 12.807: resíduos de serviço de saúde: resíduos resultantes de atividades exercidas por estabelecimento gerador. Rio de Janeiro: ABNT, 1993.

ABNT – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10.004: resíduos sólidos: classificação. Rio de Janeiro: ABNT, 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde ANVISA. Agência Nacional de Vigilância Sanitária Resolução RDC nº 306, de 07 de dezembro de 2004. Dispõe sobre o Regulamento Técnico para o gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Diário Oficial da União; Brasília, DF. 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Manual de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde Brasília-DF: Ministério da Saúde, 2006.

BRASIL. Presidência Da República. Decreto-Lei Nº 4.657, de 4 de setembro de 1942. Dispõe sobre lei de introdução às normas do direito brasileiro – Diário Oficial da União; Brasília, DF. 1942.

CONAMA. CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE – BRASIL – Resolução Nº. 358. Dispõe sobre o tratamento e a disposição final dos resíduos dos serviços de saúde e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, DF. 2005.

CORRÊA, L. B., LUNARDI, V.L., CONTO, S.M.DE, GALIAZZI, M.C. O saber resíduos sólidos de serviços de saúde na formação acadêmica: uma contribuição da educação ambiental. Interface Comunicação em Saúde, v.9, n.18, p.571-84, 2005

MAGALHÃES JUNIOR, J. T. et al, uma abordagem situacional do gerenciamento de resíduos de serviços de saúde animal, Revista Baiana de Saúde Pública, Salvador, v. 38, n. 2, p. 267–278, 2014.

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Pesquisa Nacional de Saúde- Rio de Janeiro: 2013.

PIMENTEL, C. H. L., Estudo sobre o gerenciamento dos resíduos sólidos dos serviços de saúde dos hospitais de João Pessoa-PB, Universidade Federal De Rondônia, 2006.

SCHNEIDER, F.V. et al. Manual de gerenciamento de resíduos sólidos. São Paulo: CLR Balieiro, 2001.

Downloads

Publicado

2020-09-11

Como Citar

RIBEIRO, S. S.; DUARTE, T. A. Apresentação do Gervet e sua contribuição aos médicos veterinários. Revista Fontes Documentais, [S. l.], v. 3, n. Ed. Especial, p. 565–571, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/RFD/article/view/57740. Acesso em: 19 abr. 2024.

Edição

Seção

COMUNICAÇÕES: Práticas estruturadas de informação em redes e sistemas