O hierogamos de Inanna e Dumuzi: sexualidade, religião e política na Mesopotâmia

Autores

  • Simone Aparecida Dupla

Resumo

Inanna-Ishtar foi a deusa mais importante na história das culturas
mesopotâmicas. Foi capaz de metamorfosear-se, de tomar poderes e
símbolos para si e tramar estratégias para sobreviver em um universo patriarcal. Este artigo analisa o texto literário sumeriano conhecido como A corte de Inanna e Dumuzi, datado do final do terceiro milênio antes da
Era Comum, e inscrições reais datáveis do período babilônico antigo que
faziam menção a essa divindade. Inanna esteve ligada a muitos campos
de ação do homem religioso mesopotâmico. Seu modo de governar
possuía atributos singulares, pois ela não governava apenas os homens,
os deuses e a natureza; governava a força motriz que os fazia viver e sobreviver sobre a terra. Percebeu-se, ao longo da análise documental,
que as transformações ocorridas no culto em contextos diversos foram
resultado da ação de interesses tanto templários quanto políticos.

Downloads

Edição

Seção

Artigos