<B>A representação visual da moda nos suportes gráficos</B>

Autores

  • Amanda Queiroz Campos UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
  • Richard Perassi Luiz de Sousa UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

DOI:

https://doi.org/10.9771/2175-084Xrcv.v1i18.6249

Palavras-chave:

Sintaxe gráfica, Design de Moda. Cultura Digital

Resumo

O sistema da moda é amplo e variado, contudo, o setor mais reconhecido pelo público como produtor de moda é o de vestuário, desenvolvendo insumos têxteis e peças indumentárias. A visualidade gráfica ocupa lugar proeminente na criação de peças do vestuário, porque tradicionalmente os estudos criativos e a apresentação dos modelos são feitos por meio de desenhos ou croquis, como a primeira etapa da criação de uma coleção de vestuário da moda. A difusão de imagens digitais via internet ampliou a influência da linguagem gráfica na sociedade atual. Mas, toda a visualidade do vestuário, com início nos croquis e divulgação através de revistas, tradicionalmente, é interpretada a partir dos elementos básicos da representação visual, conceitualmente denominados como: ponto, linha, plano e mancha. Esses elementos expressam qualidades óptico-perceptíveis denominadas como: configurações, cores, tonalidades e texturas visuais. A organização dos elementos básicos para expressar as qualidades perceptíveis possibilita o desenho ou a informação gráfica de figuras, representando peças do vestuário como: calças, saias ou blusas. Nos suportes planos, impressos ou digitais, ainda, há sugestões de volumes ou profundidades, proporções, equilíbrio visual e outras, propiciando informações estético-simbólicas a respeito do que é vestuário e do que é moda. De maneira consciente ou intuitiva, para organizar os aspectos compositores, perceptivos e representativos da visualidade, o reconhecimento e o domínio da sintaxe visual são necessários na percepção estética e na interpretação simbólica dos produtos da moda. Pois, as diferenças visuais também expressam os aspectos técnico-estilísticos, que distinguem as coleções, os estilistas e as marcas, na cultura do mercado da moda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Richard Perassi Luiz de Sousa, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

Doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2001), Mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1995), Bacharel em Desenho de Propaganda e Licenciado em Artes Plásticas pelo curso de Educação Artística da Universidade Federal de Juiz de Fora (1986). Atualmente, atua como professor associado da Universidade Federal de Santa Catarina, nos cursos de graduação e pós-graduação em Design (Pós-Design/UFSC) e no programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento (EGR/UFSC). Anteriormente, foi professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Tem experiência nas áreas de Artes Visuais, Design, Comunicação, Semiótica e Educação, desenvolvendo os seguintes temas: Semiótica Visual, Arte, Design e Mídia, Identidade, Cultura e Comunicação das Marcas nas Organizações. É lider do grupo de pesquisa SIGMO/UFSC - Significação da marca, informação e comunicação organizacional.

Downloads

Publicado

2012-12-18

Como Citar

CAMPOS, A. Q.; SOUSA, R. P. L. de. &lt;B&gt;A representação visual da moda nos suportes gráficos&lt;/B&gt;. Cultura Visual, [S. l.], v. 1, n. 18, p. 41–59, 2012. DOI: 10.9771/2175-084Xrcv.v1i18.6249. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/rcvisual/article/view/6249. Acesso em: 23 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Selecionados / Selected Articles