<B>Da criação autoral à anônima: expandindo o conceito de criação</B>

Autores

  • Ludmila Brandão UFMT
  • Rosane Preciosa Sequeira Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.9771/2175-084Xrcv.v1i17.5765

Palavras-chave:

criação, poéticas populares, invenções anônimas

Resumo

Se, por um lado, a distinção formulada por Gilles Deleuze entre filosofia, ciência e arte a partir do que produzem – conceitos, funções, afectos e perceptos – permite-nos organizar os diferentes modos de invenção inerentes aos distintos sistemas, em seus trânsitos, conexões e disjunções, por outro, todo um universo de processos, igualmente criativos, mas ordinários, escapa a essa distinção. Referimo-nos aqui aos vários modos de reinvenção cotidiana da cidade, da língua, da gestualidade, dos modos de vestir e socializar, de personagens que, anonimamente, alteram traçados dominantes nas mais variadas esferas da vida, instaurando outros circuitos, erigindo cidadelas avulsas, redes sociais desprogramadas. Para considerar a potência dessas invenções anônimas, muitas vezes sem autoria definida, artes de fazer, mas também de pensar e viver, parece-nos necessário desenvolver um entendimento mais expandido do que sejam redes de criação, como não monopólio exclusivo da arte legitimada como tal, capazes de disseminar outros paradigmas éticos e estéticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ludmila Brandão, UFMT

Arquiteta, historiadora, doutora em Comunicação e Semiótica, pós-doutorado em Crítica da Cultura. Professora do Programa de Pós-graduação em Estudos de Cultura Contemporânea - UFMT e do Departamento de Artes. Fundadora e primeira coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea/UFMT. Coordenadora da Rede CO3 - Rede Centro Oeste de Ensino e Pesquisa em Arte, Cultura e Tecnologias Contemporâneas. Coordenadora do NEC - Núcleo de Estudos do Contemporâneo - UFMT/CNPq.

Rosane Preciosa Sequeira, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutora em Psicologia Clínica (Núcleo de Estudos e Pesquisas da Subjetividade Contemporânea) pela PUC/SP. É professora do Instituto de Artes e Design da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Downloads

Publicado

2012-05-08

Como Citar

BRANDÃO, L.; SEQUEIRA, R. P. &lt;B&gt;Da criação autoral à anônima: expandindo o conceito de criação&lt;/B&gt;. Cultura Visual, [S. l.], v. 1, n. 17, p. 39–49, 2012. DOI: 10.9771/2175-084Xrcv.v1i17.5765. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/rcvisual/article/view/5765. Acesso em: 25 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Selecionados / Selected Articles