<B>Arte e catequese: a escultura devocional de Aleijadinho</B>

Autores

  • Raquel Quinet Pifano UFJF

DOI:

https://doi.org/10.9771/2175-084Xrcv.v1i16.5376

Palavras-chave:

Aleijadinho, imagem de devoção, prescrições artísticas tridentinas

Resumo

O artigo analisa duas esculturas de Aleijadinho, São Simão Stock e São João da Cruz, ambas situadas na igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo em Sabará (MG), a partir do conceito de “imagem de devoção” de Giulio Carlo Argan. Estudando o sistema representação da arte barroca, Argan identifica a imagem de devoção como um gênero de figuração religiosa estritamente derivada das prescrições tridentinas sobre o legítimo uso das imagens. Caracteriza tal imagem a simplicidade formal, o que a distancia muito das demais figurações barrocas. Busca-se, assim, investigar na escultura de Aleijadinho sua filiação àquele principio formal e avaliar sua inserção num projeto maior de colonização no qual a divulgação da doutrina católica é parte fundamental.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Quinet Pifano, UFJF

Doutora em Artes Visuais - História e Crítica da Arte pela UFRJ. Professora do Departamento de Artes e Design da UFJF

Downloads

Publicado

2012-02-01

Como Citar

PIFANO, R. Q. &lt;B&gt;Arte e catequese: a escultura devocional de Aleijadinho&lt;/B&gt;. Cultura Visual, [S. l.], v. 1, n. 16, p. 11–23, 2012. DOI: 10.9771/2175-084Xrcv.v1i16.5376. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/rcvisual/article/view/5376. Acesso em: 21 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos Selecionados / Selected Articles