https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/issue/feed Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais 2022-02-10T18:45:53+00:00 Profa. Dra. Ana Silvia Pereira Santos revista.gesta@ufba.br Open Journal Systems <p>Periódico de livre acesso para o debate acadêmico que publica artigos originais da área da Engenharia Sanitária e Ambiental, com foco nos aspectos relacionados à gestão e tecnologia, com base em abordagens críticas inter e transdisciplinares.</p> <p> </p> <p> </p> <p><br /> </p> https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/42910 IMPACTO DAS MUDANÇAS CLIMÁTICAS EM CISTERNAS RURAIS DO NORDESTE BRASILEIRO 2021-06-02T09:12:09+00:00 Marília Silva Dantas Rocha marilia.dantas@gmail.com Rodolfo Luiz Bezerra Nóbrega r.nobrega@imperial.ac.uk Camilo Allyson Simões de Farias camiloallyson@yahoo.com.br Carlos de Oliveira Galvão carlos.o.galvao@gmail.com <p><span class="fontstyle0">O semiárido brasileiro é uma região caracterizada por uma alta variabilidade espacial e temporal do regime pluviométrico que, associada ao alto índice de evaporação, baixa capacidade de retenção de água no solo e alta demanda pela sociedade, provoca um desequilíbrio entre a oferta e demanda de água. Nas últimas duas décadas sistemas de aproveitamento de água de chuva (SAAC) têm sido implementados para uso domiciliar como alternativa para garantir suprimento de água à população rural da região. Mais de 600.000 famílias são usuárias dos SAAC provenientes de recursos e informações por programas sociais, como o Programa 1 Milhão de Cisternas (P1MC). Para que uma política de segurança hídrica possa ser bem implementada, é necessário que haja o monitoramento e estimativa de captação e armazenamento de água nesses sistemas já instalados a fim de conhecer as possíveis transformações em sua capacidade de prover água em decorrência das mudanças climáticas projetadas. Essas medidas auxiliam a tomada de decisões por parte de órgãos federais, estaduais e municipais de defesa civil, saúde e recursos hídricos, entre outros. Um dos<br />maiores desafios, em face à variabilidade e às mudanças climáticas, é prever os impactos sobre o suprimento à demanda por água dessas famílias. Este artigo apresenta um estudo desses impactos no território do estado da Paraíba. Através de séries históricas de precipitação e das projeções climáticas simuladas por modelos de circulação global, foram criados cenários de mudanças climáticas e, ao submetê-los a um modelo de balanço hídrico dos SAAC, foi estimada a vulnerabilidade desses sistemas às possíveis mudanças no clima futuro. Constatou-se que a vulnerabilidade atual dos SAAC já é significativa e que as mudanças climáticas podem provocar impactos relevantes, que, por sua vez, podem ser mitigados com a adoção de medidas adaptativas baseadas nos resultados deste estudo. </span></p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/43819 DETERMINAÇÃO DA PRODUÇÃO DE BIOGÁS EM UMA FÁBRICA DE CHOCOLATES PARA FINS DE APROVEITAMENTO ENERGÉTICO 2021-09-07T12:35:48+00:00 Flávio Raposo Pereira raposocst@hotmail.com Julio Pansiere Zavarise juliopz2011@gmail.com Laura Marina Pinotti pinotti2008@hotmail.com <p><span class="fontstyle0">Os efluentes líquidos das fábricas de chocolates demandam tratamento, dado o seu potencial poluidor. Uma alternativa é empregar o tratamento anaeróbio, que remove parcialmente a matéria orgânica e produz biogás. A produção de biogás pode ser estimada por meio de equações matemáticas simples, e a partir dessas estimativas pode ser avaliado o uso energético desse insumo. O objetivo deste trabalho foi estimar o biogás produzido em um Reator Anaeróbio de Fluxo Ascendente (UASB, sigla em inglês) na unidade de tratamento de efluentes industriais e sanitários de uma fábrica de chocolates e avaliar dois cenários hipotéticos de aproveitamento energético do biogás gerado. O método usado para a estimativa da produção de metano foi o AMS III.H, com adaptações. Após a análise estatística, os dados amostrais indicaram que foram gerados cerca de 49020 Nm³/ano de biogás, com uma taxa de produção igual a 0,21 Nm</span><span class="fontstyle0">3 </span><span class="fontstyle0">biogás/kg de Demanda Química de Oxigênio (DQO) removida. O trabalho concluiu que o cenário de aproveitamento energético do<br />biogás para a geração de vapor em caldeiras apresentou-se superior pelo seu baixo custo relativo de manutenção, pela pronta adaptabilidade dos sistemas de gás natural para biogás e pelas vantagens ambientais oferecidas. </span></p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/44564 AVALIAÇÃO DAS PERDAS DE ÁGUA EM SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA: ESTUDO NO SETOR PARQUE DAS NAÇÕES, PARNAMIRIM/RN 2021-06-30T22:02:43+00:00 Sansara Félix Pereira sansarafelix@gmail.com Juliana Delgado Tinôco judeltinoco@gmail.com <p><span class="fontstyle0">As perdas de água são refletidas em impactos negativos, seja à população, à companhia de abastecimento de água e mesmo ao meio ambiente. Em relação às perdas reais, o volume perdido ocorre nas etapas de produção e distribuição da água, enquanto que as perdas aparentes correspondem ao volume de água consumido que não gera faturamento à companhia, seja por ligações clandestinas, fraudes e, principalmente, por submedição nos hidrômetros. O presente artigo apresenta o estudo desenvolvido no setor Parque das Nações do sistema de abastecimento de água do município de Parnamirim/RN, com o objetivo de diagnosticar as perdas de água existentes. Para tanto, dividiu-se a área de interesse em quatro subsetores e, com base em banco de dados e estimativas, foi elaborada a matriz de balanço hídrico proposta pela </span><span class="fontstyle2">International Water Association </span><span class="fontstyle0">(IWA), ferramenta que permite a estratificação dos componentes de consumo e perdas de água ao longo de um sistema. De posse dos balanços hídricos finalizados para o setor Parque das Nações e respectivos subsetores, verificou-se que essas regiões exibiram cenário semelhante, no qual as perdas totalizaram mais da metade do volume de água fornecido ao sistema de abastecimento, como também as perdas reais foram maiores que as perdas aparentes.</span> </p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/44041 LICENCIAMENTO AMBIENTAL MUNICIPAL: UMA ANÁLISE DOS CRITÉRIOS APRECIADOS PELOS ÓRGÃOS MUNICIPAIS 2021-07-14T14:42:01+00:00 Luane Borges Machado luane.b.machado@gmail.com Severino Soares Agra_Filho severino@ufba.br <p><span class="fontstyle0">O licenciamento ambiental é um instrumento preventivo de controle de atividades e de empreendimentos efetivamente ou potencialmente poluidores, visando garantir a qualidade do meio ambiente. A lei complementar nº 140/11 (BRASIL, 2011) definiu ser de competência dos Municípios a aplicação desse instrumento quando os potenciais impactos ambientais se limitarem ao âmbito local. Diante da importância da municipalização do licenciamento ambiental, a presente pesquisa objetivou analisar as práticas aplicadas no processo de licenciamento ambiental municipal na Bahia. O estudo focou especificamente a etapa de apreciação, pelos órgãos municipais, das informações referentes ao empreendimento proposto disponibilizadas pelos requerentes de licenças ambientais. A metodologia da pesquisa constitui-se de estudos de caso de três municípios no Estado da Bahia com práticas consolidadas no licenciamento ambiental e consistiu na realização de entrevistas com os técnicos de seus respectivos órgãos ambientais e na identificação dos critérios de apreciação utilizados no processo de concessão das licenças. Os resultados obtidos evidenciaram que não há uma análise substantiva das pressões ambientais decorrentes das intervenções propostas nem um estudo de sua compatibilidade com a capacidade do meio ambiente em assimilá-las. A devida avaliação de impactos ambientais é inexistente nos processos de licenciamento estudados nesta pesquisa. A conclusão é que esse importante instrumento ambiental tem sido subutilizado por se limitar a uma análise procedimental restrita à aferição de restrições normativas elementares. Portanto, compromete o alcance de seu objetivo de prevenção e controle da degradação ambiental, contrariando os objetivos da política nacional e estadual de meio ambiente.</span> </p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/45234 AVALIAÇÃO DA INFLUÊNCIA DO USO E COBERTURA DO SOLO E DA RETIRADA DE ÁGUA SUBTERRÂNEA SOBRE A VAZÃO DO RIBEIRÃO TORTINHO – DF 2021-09-07T12:28:38+00:00 Alice Rocha Pereira alice_rp@hotmail.com Andréia de Almeida dealmeida15@gmail.com Sergio Koide skoide@unb.br <p><span class="fontstyle0">A ocupação intensa e desordenada ocorrida nas últimas décadas na região do Núcleo Rural Lago Oeste (LO), inserida na bacia do ribeirão Tortinho, bem como, o aumento das atividades agrícolas e irrigação, passando a totalizar aproximadamente 22% da bacia, tornou-se um fator preocupante dado que o ribeirão Tortinho contribui para o abastecimento de água para consumo humano em Brasília. Ademais, em face à irregularidade da ocupação urbana, não há abastecimento de água pela companhia local e ocorre a explotação de águas subterrâneas no LO para abastecimento e irrigação. Logo, este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito das alterações de uso e cobertura do solo na vazão do ribeirão Tortinho e analisar o impacto devido à exploração de águas subterrâneas sobre o escoamento de base no ribeirão Tortinho. Para avaliar a influência das mudanças ocorridas no uso e cobertura do solo sobre a vazão foi realizada simulação com o modelo de bacia SWAT e aplicado o teste de Kolmogorov-Smirnov nas séries de vazão, enquanto, na avaliação do efeito da retirada de água por poços na região sobre o escoamento de base, foram considerados cenários para a simulação com o modelo acoplado SWAT-MODFLOW. Observou-se que as alterações ocorridas na vazão simulada em face às mudanças de uso e cobertura (1975 e 2013) não foram estatisticamente significantes. Os cenários simulados com maior número de poços, baseados em levantamento de campo, como forma de aproximar mais à situação real, leva a uma extensa área de secamento na região do LO prolongando-se para dentro do Parque Nacional de Brasília, o que afetaria a vegetação nativa e o escoamento de base. Dessa forma, a retirada de águas subterrâneas no LO pode ter impacto significativo no nível freático no domínio poroso e, portanto, verifica-se a importância de hidrometração dos poços na região para que seja realizada a gestão adequada das águas da bacia.</span> </p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/45386 AVALIAÇÃO PRELIMINAR DA REMOÇÃO DE ATIVIDADE ESTROGÊNICA DE UMA MISTURA DE DESREGULADORES ENDÓCRINOS EM ÁGUA UTILIZANDO CARVÃO ATIVADO GRANULAR 2021-07-13T09:24:29+00:00 Juliana Palermo Evangelista dos Santos juliana.palermo@engenharia.ufjf.br Lucas Martins Corrêa lucas.mart.correa@gmail.com Pedro Antônio Alves Fernandes pedro.antonio@engenharia.ufjf.br Sue Ellen Costa Bottrel sue.bottrel@ufjf.edu.br Renata de Oliveira Pereira renata.pereira@ufjf.edu.br <p><span class="fontstyle0">Os Desreguladores Endócrinos (DE) têm sido detectados em mananciais de abastecimento de água e sua remoção se faz necessária. Esses compostos são capazes de interagir ao sistema endócrino mesmo em concentrações muito baixas. Entre as tecnologias utilizadas em Estações de Tratamento de Água, o carvão ativado possui uma satisfatória relação custo-benefício e não forma subprodutos químicos no processo. Assim, avaliou-se a remoção da atividade estrogênica causada por uma mistura de estrona (E1), 17-β-estradiol (E2), 17-α-etinilestradiol (EE2) e 4-n-nonilfenol (NP), em baixas concentrações, por Carvão Ativado Granular (CAG), em diferentes doses. O CAG foi caracterizado e foram utilizadas doses variando de 100 a 700 mg.L</span><sup><span class="fontstyle0">-1</span></sup><span class="fontstyle0">. A quantificação da atividade estrogênica foi realizada pelo ensaio </span><span class="fontstyle2">Yeast Estrogen Screen </span><span class="fontstyle0">antes e após os experimentos. Observou-se que o CAG possuiu baixa quantidade de microporos e mesoporos, com a maior remoção da atividade estrogênica, de 91,6%, ocorrendo na maior dose de CAG utilizada (700 mg.L</span><sup><span class="fontstyle0">-1</span></sup><span class="fontstyle0">). Além disso, foi possível confirmar sinergia entre os DE, tornando a avaliação da atividade estrogênica uma importante ferramenta no estudo de DE. Portanto, conclui-se uma elevada remoção por CAG, todavia com atividade estrogênica remanescente podendo causar efeitos adversos à saúde. </span></p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/45087 PERCEPÇÃO DO RACISMO ESTRUTURAL NO ACESSO AO SERVIÇO PÚBLICO DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA NO BAIRRO NEGRO RUA NOVA, EM FEIRA DE SANTANA, BAHIA 2021-10-04T16:49:08+00:00 Thiago Assunção dos Santos thiago.ambientalista@gmail.com Luiz Roberto Santos Moraes moraes@ufba.br Cristina Larrea-Killinger larrea@ub.edu <p><span class="fontstyle0">Este estudo tem como objetivo avaliar a percepção da população do bairro Rua Nova a respeito da qualidade da prestação do serviço público de abastecimento de água sob a ótica do racismo estrutural. Para tanto, foi utilizada metodologia qualitativa buscando maior rigor técnico e empírico, e dentro dessa abordagem a Observação Participante como técnica de pesquisa, tendo-se recorrido aos instrumentos entrevista semiestruturada e dados secundários do IBGE. Como resultado, o bairro Rua Nova apresenta uma população de rendimento mensal baixo, com sua maioria percebendo até 2 salários-mínimos, e majoritariamente classificados pelo IBGE como de cor/raça negra. Os componentes do saneamento básico pesquisados estão praticamente universalizados em termos de cobertura, o abastecimento de água com 96,99% e esgotamento sanitário com 95,27%. Entretanto, a percepção dos moradores do bairro negro Rua Nova quanto à qualidade do serviço público prestado pela concessionária estadual foi central nessa pesquisa tendo se revelado desigual, por privar a população do direito à água com regularidade e quantidade suficiente, colocando em risco a saúde dessas pessoas. Tal ato é compreendido como discriminatório à população negra submetida ao racismo estrutural.</span> </p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/42070 PERFORMANCE OF A PILOT PLANT FOR CONDITIONING OF SEPTAGE TO BE TREATED IN A SEWAGE TREATMENT PLANT 2021-07-21T18:14:07+00:00 Adriane Dias da Silva Lisboa adrianedias19@gmail.com Yovanka Pérez Ginoris yovanka.perez@gmail.com Marco Antonio Almeida de Souza marcantoniosouza@gmail.com <p><span class="fontstyle0">This work evaluated the behaviour of a Pilot Plant to receive and pre-treat septage collected and transported by trucks from decentralized sewage treatment systems and greasy residues from grease traps. This Pilot Plant was installed at the Brasília Sul Sewage Treatment Plant and was composed of a grid, equalization tank, rotating screen, crusher and a Central Unit for separating settleable solids (SetS) and floating solids, mainly oils and greases (O&amp;G). The Central Unit consists of an adaptation of an aerated grit chamber to receive intermittent loads of septage dumped from trucks. The Central Unit was tested in four operating modes to investigate the influence of the presence of greasy residues and aeration in the initial third of the length of its chamber: Mode 1 - Central Unit without aeration and receiving only septage; Mode 2 - Central Unit with aeration and receiving only septage; Mode 3 - Central Unit without aeration and receiving mixtures of greasy residues and septage; and Mode 4 - Central Unit with aeration and receiving mixtures of greasy residues and septage. It was verified that there is a tendency of the Central Unit to behave better when receiving mixtures of septage and greasy residues. Comparing Modes 1 and 2, Mode 2 showed only 6% more O&amp;G removal than Mode 1, on average. Comparing Modes 3 and 4, Mode 4 reached 32% more removal of O&amp;G than Mode 3, on average. However, the use of aeration was not statistically significant. The Pilot Plant on average reduced 72% of O&amp;G and 90% of SetS in Modes 1 and 2, and 95% of O&amp;G and 90% of SetS in Modes 3 and 4.</span> </p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/45665 LICENCIAMENTO AMBIENTAL NOS ESTADOS BRASILEIROS: OS PROCEDIMENTOS SERIAM OS MESMOS PARA UMA RODOVIA? 2021-10-27T17:38:44+00:00 Thereza Isabelle Silva dos Santos isabellesilsanthei@hotmail.com Thayla Francisca Vilas_Boas thaylavilasboas@unifei.edu.br Patricia Ferreira patriciaferreira@unifei.edu.br Aline Carvalho Ribeiro alineacr30@gmail.com Maria Rita Raimundo e Almeida mrralmeida@unifei.edu.br <p><span class="fontstyle0">Rodovias consistem em estruturas cuja importância é atribuída à capacidade de propiciar a circulação entre lugares de pessoas e carga. Empreendimentos desta tipologia impactam o ambiente de forma diferenciada de acordo com as características do projeto e do meio em que estão inseridos. Por isso, são consideradas atividades potencialmente causadoras de degradação ambiental, sendo assim, passíveis de Licenciamento Ambiental (LA) junto ao órgão ambiental competente. Frente à possibilidade legal de procedimentos diferenciados para cada estado, o artigo tem como objetivo comparar o processo de LA estadual de uma rodovia estadual hipotética com extensão de 50 km em sete estados brasileiros: Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Tocantins. A metodologia aplicada envolveu análise documental e de conteúdo de legislações e da página eletrônica dos órgãos licenciadores estaduais, visando levantar e comparar informações e dados relacionados ao processo de LA. Levantou-se em cada estado o órgão ambiental, o conselho estadual de meio ambiente e a legislação norteadora do LA, assim como, a<br />necessidade da Avaliação de Impacto Ambiental (AIA) e do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) para a rodovia hipotética. Pode-se notar uma diferença na classificação do potencial poluidor e do porte da atividade nos diferentes estados, mas todos eles apontam para a necessidade de realização da AIA para a análise da viabilidade do empreendimento, porém, nem todos se atêm ao EIA como estudo ambiental, deixando possibilidade de estudos mais simplificados. Espera-se que as comparações e discussões realizadas neste artigo possam servir como orientação para o processo de melhoria do Licenciamento e Avaliação de Impacto Ambiental no Brasil. </span></p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/47298 AVALIAÇÃO DE CICLO DE VIDA DAS ROTAS TECNOLÓGICAS DE DISPOSIÇÃO DOS RESÍDUOS DE MADEIRAS GERADOS PELAS INDÚSTRIAS MOVELEIRAS DE PETRÓPOLIS, BRASIL 2021-12-10T11:32:25+00:00 Izabela Simões simoes.izabela@gmail.com Ana Ghislane Henriques Pereira Van_Elk anaghislane@eng.uerj.br João Ferreira joaf.uerj@gmail.com <p>A cadeia de valor da madeira tem como fonte principal uma matéria-prima renovável, apesar disso ainda gera impactos ambientais decorrentes da fabricação dos produtos e do manejo inadequado dos resíduos. O aproveitamento da madeira pode chegar a menos de 50% ao longo do seu ciclo de vida. O objetivo deste trabalho consistiu em avaliar os impactos ambientais de diferentes destinações de resíduos de MDF (<em>Medium Density Fiberboard</em><em>)</em> gerados em 11 indústrias do polo moveleiro de Petrópolis/RJ. Foram avaliadas três destinações praticadas pelas indústrias: aterro sanitário; queima; e envio para cama de aviários. Foi incluída, a rota alternativa de destinações para reciclagem para a produção de MDP (<em>Medium Density Particleboard).</em> A metodologia utilizada apoiou-se nas normas ISO 14040 e 14044 e a modelagem dos impactos de ciclo de vida utilizou o software SimaPro®. Foram avaliadas dez categorias de impactos ambientais associadas ao tratamento de 1 kg de resíduos de madeira. A destinação que apresentou menores impactos ambientais foi a de reciclagem. Para as alternativas praticadas pelas indústrias a destinação para queima apresentou a maior parte dos impactos evitados, enquanto o envio para aterro sanitário foi a opção com mais impactos ambientais. A escala de impactos ambientais identificados neste estudo vai em linha com a hierarquia de decisão apontada na Política Nacional de Resíduos Sólidos no Brasil e com os conceitos de economia circular, que visam priorizar a reciclagem em detrimento de opções de tratamento de “fim-de-tubo” como o aterro de resíduos.</p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/45440 FILTRAÇÃO EM MÚLTIPLAS ETAPAS (FiME) MODIFICADA POR MATERIAIS NÃO CONVENCIONAIS 2021-09-08T16:52:58+00:00 Tiago Silva de Almeida tiiagotg@gmail.com Anderson de Jesus Lima andersoncivil2014@gmail.com Lucas de Araújo Souza lucasdeasouza@gmail.com Denise Conceição de Góis Santos Michelan denise_gois@yahoo.com.br Dentre as técnicas disponíveis para tratamento de água para abastecimento humano, pesquisas apontam a filtração em múltiplas etapas (FiME) como alternativa para algumas limitações da filtração lenta pelos tradicionais filtros de areia. Com o objetivo de amortecer picos de cor e turbidez da água afluente, a FiME propõe uma ou mais etapas de filtração antecedentes aos filtros lentos, podendo incorporar materiais não convencionais e resíduos na composição dos leitos filtrantes das suas etapas de filtração, agregando viés ambiental e econômico. Assim, o trabalho avaliou a eficiência do tratamento do sistema de FiME composto por três unidades de filtração ligadas em série, com meios filtrantes compostos por manta não tecida, resíduo de cerâmica vermelha e fibras de coco. O sistema piloto operou sob taxa de filtração de 3 m<sup>3</sup>/m<sup>2 </sup>dia ± 10%, em regime intermitente, através de dois Estágios distintos (Estágios 1 e 2). O monitoramento do sistema, associado às análises estatísticas realizadas, não evidenciou diferenças significativas entre os desempenhos alcançados nos dois Estágios. Os pré-filtros apresentaram eficiências médias de remoção de cor aparente de 60% e 46% para os Estágios 1 e 2, respectivamente, ao passo em que a eficiência média de remoção de turbidez alcançada foi de 64% no Estágio 1 e 57% para o Estágio 2, baseando-se, sobretudo, na capacidade de adsorção dos resíduos cerâmicos. A adição das camadas de manta não tecida foi pouco expressiva sobre a eficiência dos filtros, entretanto pôde agregar estabilidade na operação destes, haja vista os baixos Índices de Decaimento da Qualidade da Água (IDQA) alcançados. 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/47003 AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ESTROGÊNICA EM EFLUENTE DA PECUÁRIA LEITEIRA: FASE SÓLIDA E LÍQUIDA 2021-11-23T17:13:39+00:00 Mariana Vianna Filgueiras mariana.vianna@engenharia.ufjf.br Nathacha Oliveira Pires oliveira.pires@engenharia.ufjf.br João Monteiro Neto joao.monteiro@engenharia.ufjf.br Lorena Gotelip Costalonga lorena.gotelip@engenharia.ufjf.br Juliana Palermo E. dos Santos juliana.palermo@engenharia.ufjf.br Marina Alonso Leite marina.alonso@engenharia.ufjf.br Lucas Martins Corrêa lucas.mart.correa@gmail.com Marcelo Henrique Otênio marcelo.otenio@embrapa.br Sue Ellen Costa Bottrel sue.bottrel@ufjf.edu.br Renata de Oliveira Pereira renata.pereira@ufjf.edu.br <p>O efluente de dejetos em sistemas de confinamento animal pode ser responsável por um impacto ambiental, uma vez que, além desse efluente conter alta carga orgânica e nutrientes, ele pode apresentar micropoluentes como os Desreguladores Endócrinos. Essas substâncias são capazes de interagir com o sistema endócrino de seres humanos e animais, causando danos de diferentes magnitudes. Assim, este trabalho busca caracterizar as fases sólida e líquida do efluente da pecuária leiteira quanto à presença desses compostos e sua remoção no sistema de tratamento. O efluente analisado provém da fazenda experimental Embrapa Gado de Leite, localizada em Coronel Pacheco – MG, o qual foi submetido à um tratamento com biodigestor, seguido de lagoa de estabilização, sendo este recirculado para a limpeza da instalação. Foram realizadas 10 amostragens no período de Setembro de 2017 à Setembro de 2018 da fração liquida e sólida do efluente bruto e tratado. Para a quantificação da atividade estrogênica, foi utilizado o ensaio <em>Yeast Estrogen Screen</em> (YES). Verificou-se concentrações elevadas de estrogenicidade nos efluentes bruto e tratado, tanto da fase líquida quanto da fase sólida. Portanto, deve-se ter cautela no manejo desses efluentes necessitando de mais estudos para avaliar o potencial de contaminação do ambiente.</p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/46442 DIAGNÓSTICO DA GESTÃO DE POLÍTICA PÚBLICA AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CUBATÃO/SP ACERCA DOS RESÍDUOS ELETROELETRÔNICOS. 2021-12-02T19:23:05+00:00 Maria de Lourdes Leite Moraes mlourdes.lmoraes@gmail.com Paulo Roberto Pereira Santos paulosophia@terra.com.br <p>Os Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos (REEE) têm se apresentado como uma problemática contemporânea que exige distinta atenção dos setores públicos e privados. Apesar da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) instituir a responsabilidade compartilhada sobre os REEE, os municípios brasileiros ainda não dispõem de políticas municipais e/ou ações para realizar o descarte e a logística reversa de maneira correta.&nbsp; Considerando esta premissa, o objetivo deste trabalho foi diagnosticar a situação da gestão pública ambiental de REEE no município de Cubatão/SP. A metodologia consistiu no levantamento bibliográfico e análise documental da legislação nacional e municipal, de entrevista semiestruturada com o gestor da secretaria de Meio Ambiente da prefeitura local e da análise de conteúdo de informações obtidas junto ao Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente (GAEMA/MPSP) e junto à Agência Metropolitana da Baixada Santista (AGEM). Foi feita também uma coleta de dados quantitativos junto às lojas varejistas do município. Estas informações permitiram avaliar a existência de diretrizes e inquéritos civis do município quanto aos REEEs, dos indicadores locais de coleta, tratamento e destinação dos materiais triados nas cooperativas e da comercialização de EEE num determinado período, a fim de projetar a geração de REEE. Os resultados evidenciaram a ausência de ações, projetos, campanhas, educação ambiental e leis, que em suma compreendem a seara das políticas públicas dos REEE no município, assim como a falta de ações junto ao comércio a fim de fomentar e instruir uma política reversa. Somado a isso, os REEE não são recebidos e/ou tratados pelas cooperativas municipais. Evidenciadas as vulnerabilidades, foi redigido e aprovado um projeto de lei junto à Câmara Municipal para que, utilizando do recurso disposto nas políticas públicas de comando e controle, o município pudesse legislar diretamente sobre o REEE e nortear o planejamento de novas ações.</p> <p>&nbsp;</p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/47256 BIOMETHANE PRODUCTION BY LICENSED BRAZILIANS LANDFILLS AND POTENTIAL ENERGY USE IN SMALL MUNICIPALITIES 2021-12-08T17:27:43+00:00 Elisabeth Ritter ritter@eng.uerj.br Erica Guerreiro ericamsguerreiro@gmail.com Bernardo Ornelas-Ferreira ornelas.ambiental@gmail.com <p><em>One of the main challenges especially for small developing cities is finding economically viable alternatives to the management of municipal solid waste. This research aims to investigate the potential of biomethane production by licensed Brazilian landfills, in order to assess the feasibility of using biomethane energy in small municipalities. This study identified three biogas-upgrading facilities authorized by the Brazilian National Agency of Petroleum, Natural Gas and Biofuels (ANP) as to know: GNR Dois Arcos, Gás Verde and GNR Fortaleza. Field research collected additional information about the landfills and biomethane facilities investigated, in order to create indexes for supporting decision-makers in the waste management sector. Indexes A and B were proposed, which represent: the relation between the biogas production and the mass of landfilled municipal solid waste, and the relation between the biomethane processing capacity in the facility and the biogas production potential, respectively. This study showed that one of the facilities with lower biomethane production and biogas processing capacities, and which receives municipal solid waste from several small municipalities - such as GNR Dois Arcos - presented a similar value for index A in relation to the biggest facility – such as Gás Verde - and the highest value for index B compared to the other two larger facilities.</em></p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/45363 AVALIAÇÃO DOS CONSELHOS DE RECURSOS HÍDRICOS E COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA 2021-09-20T17:44:09+00:00 Felipe Silva Marcondes felipesilva81@gmail.com Simone Magela Moreira simone.moreira@ifmg.edu.br <p><span class="fontstyle0">A complexidade relacionada à gestão dos recursos hídricos requer a constante mensuração de sua governança, cujas análises precisam ser confrontadas para que seus resultados contribuam efetivamente para a qualidade das estratégicas, frente às escolhas das decisões. Assim, o objetivo desta revisão foi o de resumir o estado da arte relacionado aos procedimentos usados nas avaliações dos conselhos de recursos hídricos e dos comitês de bacias hidrográficas brasileiros. A busca foi iniciada por meio da seleção de artigos, dissertações e teses publicados nos bancos digitais do portal de periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) e da Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD). Divulgações nas duas últimas décadas (2000 a 2020) foram incluídas e classificadas quanto ao tema principal e à esfera de abordagem. Constatou-se que há disponibilizado apenas, 65 produções acadêmicas sendo 37 dissertações de mestrado (56,9%), 15 artigos (23,1%) e 13 teses de doutorado (20,0%). O número reduzido de avaliações destes órgãos colegiados, em particular dos conselhos, indica uma lacuna a ser investigada de modo que possam oferecer informações para a compreensão dos problemas despercebidos que prejudicam o funcionamento. Somente uma pequena parte (12%) das produções teve abrangência nacional, sendo a maioria (54%), casos locais, com limitado incremento na noção de impacto e promoção da melhoria contínua das políticas públicas. Destaca-se a necessidade de um maior fortalecimento institucional, com vista à melhoria da qualidade participativa, atuação responsável e o adequado apoio técnico, físico e financeiro, indigência comum na maioria dos estudos. Esta pesquisa contribui para a análise das evidências dos procedimentos, técnicas e métodos usados na avaliação destes órgãos colegiados, iniciando a sistematização das informações recuperadas de modo que um modelo de avaliação da qualidade possa ser construído. </span></p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/47069 DIREITO À ÁGUA E AO ESGOTAMENTO SANITÁRIO, SIM! DIREITO À MORADIA, TAMBÉM! 2021-11-18T20:42:49+00:00 Cezarina Maria Nobre Souza cezarina.souza@ifpa.edu.br <p>Paper expressando opinião pessoal da autora a respeito do acesso aos serviços de abastecimento de água, esgotamento sanitário, bem como à moradia, por populações vulneráveis, como Direitos Humanos fundamentais.</p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais https://periodicos.ufba.br/index.php/gesta/article/view/45981 BIBLIOMETRIC ANALYSIS OF ACADEMIC PUBLICATIONS ABOUT GREEN SUPPLY CHAIN MANAGEMENT: 2021-10-27T17:41:56+00:00 Nágela Bianca do Prado nagelabianca.prado@gmail.com Gustavo Hermínio Salati Marcondes de Moraes salati@unicamp.br <p><span class="fontstyle0">This study aims to present a bibliometric overview about the relationship between GSCM and environmental sustainability in academic articles indexed on Web of Science and Scopus databases, between 2000 and 2020. For this, it was used the bibliometric analysis procedure combining a quantitative and a qualitative approach, reporting the main findings through bibliometric indicators and VOSviewer software. In relation to the findings, it was possible to confirm and identify that (a) in the last twenty years the theme has gained relevance, with an increasing number of studies; (b) the main research authors on the topic are American and Chinese, with a special focus on Joseph Sarkis and Syed Khan; (c) the main countries whose universities focus their research on GCSV and sustainability are the United States and China; (d) the Journal of Cleaner Production is the journal that most indexes subjects related to the theme; (e) the manufacturing sector is the most investigated; (f) the effectiveness of implementing GCSV faces numerous barriers, which become more complex according to the region; and (g) recent research is studying the relationship between GSCM and information technology. Finally, the originality of the study lies in providing a broad and in-depth overview about the GSCM framework, combining a mixed analysis methodology, contributing to future research on the theme.</span></p> 2022-02-10T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2021 Revista Eletrônica de Gestão e Tecnologias Ambientais