REGULAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DOS TÉCNICOS DE PALCO NO CAMPO DA PRODUÇÃO CULTURAL

Autores

  • Maria Aparecida Alves Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.9771/ccrh.v26i69.19309

Palavras-chave:

Trabalho técnico. Relação de trabalho. Precarização. Organização do trabalho.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar as formas de contratação e de regulação do trabalho dos técnicos de palco vinculados ao Theatro Municipal de São Paulo, bem como as formas de organização desse processo de trabalho, que englobam diversas modalidades de espetáculos. As equipes técnicas são compostas por profissionais das áreas de produção, iluminação, cenotécnica, maquinária, sonoplastia, guarda-roupa e contrarregragem. Metodologicamente, o estudo baseia-se em uma pesquisa qualitativa, privilegiando entrevistas abertas e em profundidade e observação de campo. A construção dos dados empíricos da pesquisa partiu dos depoimentos orais dos trabalhadores da área de apoio técnico, de suas chefias diretas e de outros profissionais. Esses dados foram corroborados por pesquisa bibliográfica e documental em bibliotecas, centros de pesquisa e órgãos públicos. Os resultados do estudo revelam que, naquele espaço de trabalho, houve redução dos vínculos contratuais estáveis, expansão das formas temporárias de trabalho e precarização do trabalho técnico.

PALAVRAS-CHAVE: Trabalho técnico. Relação de trabalho. Precarização. Organização do trabalho.

REGULATION AND ORGANIZATION OF STAGE TECHNICIANS’ WORK IN THE FIELD OF CULTURAL PRODUCTION
Maria Aparecida Alves

The objective of this paper is to analyze the forms of hiring and labor regulation of the stage technicians linked to the Municipal Theatre of São Paulo, as well as the ways of organizing that process of labor, which includes various forms of spectacles. The technical teams are composed of professionals in the areas of production, lighting, stage, machinery, sound, wardrobe and ornaments. Methodologically, the study is based on qualitative research, focusing on open and in-depth interviews and field observation. The construction of the empirical data of the research came from the oral testimonies of the workers in the area of technical support, of their direct managers and of other professionals, which were corroborated by documentary and bibliographical research in libraries, research centers and government agencies. Results of the study show that there was reduction of stable contractual relationships, and expansion of temporary and precarious forms of employment in the technical area of the theatre.

KEYWORDS: technical labor, labor relationship, precarious labor, labor organization.

LA REGLEMENTATION ET L’ORGANISATION DU TRAVAIL DES TECHNICIENS DE SCENE DANS LE DOMAINE DE LA PRODUCTION CULTURELLE
Maria Aparecida Alves

L’objectif de cet article est d’analyser les formes de contrats et de régulation du travail des techniciens de la scène liées au Théâtre Municipal de São Paulo, ainsi que les moyens d’organiser du processus de travail, qui englobe diverses modalités de spectacles. Les équipes techniques sont composées de professionnels dans les domaines de la production, de la lumière, de la scénotechnique, des machines, du son, des costumes et contre-regragem. Méthodologiquement, l’étude est basée sur une recherche qualitative qui privilégie des entretiens ouverts et approfondis et des observations de champ. La construction de la recherche empirique vient du témoignage oral des travailleurs dans le domaine de l’assistance technique, leurs responsables directs et d’autres professionnels, qui ont été corroborées par des recherches documentaires  et bibliographiques dans les bibliothèques, les centres de recherche et les organes publics. Les résultats de l’étude montrent que l’espace de travail il n’y a quasiment pas de liens stables en ce qui concerne l’embauche, les techniciens occupent des postes de emploi précaire, et le sous-emploi dans le domaine technique.

MOTS-CLES: Le travail technique, la relation de travail, la précarisation, l’organisation du travail.

Publicação Online do Caderno CRH: http://www.cadernocrh.ufba.br

Publicação Online do Caderno CRH no Scielo: http://www.scielo.br/ccrh

Biografia do Autor

Maria Aparecida Alves, Universidade Federal Fluminense

Doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Professora adjunta da Universidade Federal Fluminense, no Instituto de Educação de Angra dos Reis. Atua principalmente nos temas: políticas públicas de cultura, sociologia da cultura, sociologia da educação, sociologia do trabalho e temas relativos à informalidade e precarização do trabalho, educação e trabalho, formação profissional. Publicações recentes: Políticas públicas de cultura e o trabalho técnico no campo da produção cultural. Curitiba: Editora Appris, 2012, 265p.; As implicações das leis de incentivo à cultura sobre o processo de produção dos espetáculos no Theatro Municipal de São Paulo. Estudos de Sociologia (São Paulo), v. 16, p. 161-175, 2011; Reflexos das políticas no campo da produção cultural: um olhar a partir do Theatro Municipal de São Paulo. Extraprensa (USP), v. I, p. 214-225, 2010; O trabalho de técnicos de palco no contexto de um teatro público: décadas de 1950 a 2000. Proa: Revista de Antropologia e Arte, v. 1, p. 1-29, 2009.

Downloads

Publicado

2014-06-02

Como Citar

Alves, M. A. (2014). REGULAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DOS TÉCNICOS DE PALCO NO CAMPO DA PRODUÇÃO CULTURAL. Caderno CRH, 26(69). https://doi.org/10.9771/ccrh.v26i69.19309